UOL

    DIALOGUINHO
    - esse aqui é o Jica ...do Tarancón lembra?
    Hein ? Tara o quê ?
    - De música latino americana ...
    Salsa? ...
    -nãol Violeta Parra, Mercedes Sosa saca ?
    Já ouvi falar ...morreu né?
    - Daquela dupla ...Jica y Turcão...sabe? Música com humor...
    Já estiveram no Boldrin...
    Quem? Não, puxa! Desculpa...ando tão ocupado...prazer..

    A DIFERENÇA
    Até agora não sei se aquela linda menininha na Estação Parada Inglesa era menininho. Ou não.

MASTER CHEF BRASIL (TLC-Discovery)
O desrespeito ao candidato é o “estilo” do programa.
A educação do júri não comparece jamais.
Poderia se chamar escrotos na cozinha. Sic...

Showlivre terá programa semanal na TV Cultura

Neste sábado, dia 8 de agosto, às 23 horas, estreia o Showlivre na TV Cultura. 

Programa de estreia

A primeira edição do Showlivre, que será exibido no dia 8 de agosto, irá mostrar duos que fazem boa música em todos os estilos. Algumas delas são: Brothers of Brazil, dupla formada pelos irmãos Supla e João Suplicy; Pereirinha e Pereirão, composto por Maurício Pereira e seu filho Tim Bernardes (vocalista da banda O Terno); e a dupla de dub Cidade Verde Sounds. Para não deixar a música sertaneja de lado, há ainda a participação de Thaeme & Thiago.

O programa ainda vasculha o acervo do showlivre.com e traz a apresentação feita em 2008 por Jica Y Turcão, dupla fundada por ex-integrantes do Tarancón. No quadro Toca Uma, Rodrigo Tavares, ex-Fresno, ensina como se toca “Segunda-feira”, canção de seu trabalho solo, intitulado “Esteban”. Por fim, o público confere clipes musicais, incluindo os lançamentos da Comunidade Nin-Jitsu e de Vanessa Krongold, vocalista do Ludov.


LUZIA



Luzia me chamava de maninho e me deu uma foto 3 por 4 com dedicatória. Tínhamos a mesma cor de pele, que nossas certidões de nascimento diziam  parda. Linda cor de nome infame. Luzia namorava o Pepe, um brancão alto, de voz mansa, calmo, com pinta de gente boa. Um cara legal.Um casal maneiro do ginásio, discreto e sorridente. Separaram. Discretamente. Luzia sumiu. Desapareceu. Pepe perambulou pelo pátio do ginásio durante um tempo feito um zumbi e  depois igualmente desapareceu  no meio do povinho que disputava um lugar na fanfarra ou no balcão da lanchonete. Era difícil vê-lo, mas  ficou. Luzia não. Apagou feito uma estrela na manhã que raiava. Mas não brilhou na noite seguinte nem nas  outras. Ninguém teve notícias. Nunca mais tive notícias. Carregou seu mistério e sua tristeza e me deixou  aquela foto 3 por 4  de nossos  dias  de  sala  de  aula. Triste.  

FACE A FACE 

E se aparecer aquela menina que me deu um “tóin” no bailinho, e me pedir a amizade? E se ela mudou prá melhor e estiver só e “cheia de amor prá dar”? E se a minha ex namoradinha de infância tiver se convertido e quiser me fazer a cabeça? E se aquele babaca do ginásio estiver rico e surpreendentemente generoso? E se minha amigona da adolescência, que tinha uma irmã “dadeira”, reaparecer com roupinha “ jovem” aos 60 anos ? E se o cantor chato, de quem falei barbaridades surgir me pedindo um “help” ? E se aquela menininha lindinha por quem arrastei um bonde reaparecer com todas as cicatrizes do tempo no rosto? E uma carência sem limites. E se aquele racista que me enfiou facas pelas costas vier me estender a mão? E se aquela menina que me fez passar a noite inteira chorando mandar uma foto das filhas ? Como faço para fugir do passado se ele aparece querendo me ver ?

FLIP

Tenho pavor da FLIP .Talvez por ser um  iletrado. Sei lá... É tudo isso que  falam ? Tem sarau ? Oh  Não ! Tenho  trauma de sarau . Deve ser isso.  

CLAUDIA e  FLORINDA

Cada vez que tenho de procurar serviço público me  preparo. Encho os bolsos de  pedras e lá vou eu, cheio  de armas para deflagrar  uma guerra  doméstica.

Fui buscar remédios  para uma filha e confirmar exame para outra no postinho da Vila Gumercindo cá perto de casa. Ao buscar os remédios a atendente, Florinda, não só me aclarou dúvidas, me corrigiu a receita e ofereceu alternativas. Pasmo, agradeci  umas quinze  vezes  a japinha  que timidamente  me sorriu.  Como fazem os orientais educados.

Subi as escadas e fui marcar o exame.  Na sala 5 a atendente  Claudia, me entregou ficha e pediu que aguardasse pela chamada ( ela batia um papo animado com uma senhora). Esperei  quinze minutos, trinta, e ao virar o jogo, aos quarenta e cinco minutos já estava botando fogo pelas ventas. Me  acalmei revirando umas revistas. A senhorinha se foi  e Claudia me chamou. Disse  que a senhorinha aquela tinha uma enorme  hérnia, que precisava de um  atendimento  especial em grande hospital, que ela  estava morrendo de  medo, que depois de um  ano,  tinham conseguido  vaga  para operar,  que ela, a senhorinha estava  sempre sozinha e que a família pouco se  ligava. Que ela precisava conversar um pouco. Foi o que fizeram. Pausa. Morri de vergonha. 

FAROESTE CABOCLO

Minhas crianças estavam cantando  “Só Quero um Xodó”  de Dominguinhos e Anastácia para Festa Junina da Escola. Essa os gringos perderam... 

LARISSA 

Todos os dias ela vinha de Van para a escolinha. Se sentava ao meu lado na muretinha da entrada e tínhamos altos papos. Visitas ao médico do posto, vacinas, injeções, tosses e esparadrapos no dedo eram nossas pautas. Larissa começou a vir com a mamãe e começou a me ignorar. Fiquei aborrecido. Velhos e crianças de 6 anos tem seus caprichos. Hoje passou por mim ao lado da mãe e  me enviou um sorriso enorme. Estou iluminado até agora.  


MÁGICA

Minha esposa Esmeralda (não podia ter nome melhor e nem mais bonito) é mágica. Consertou minha  vitrola.  Estou escutando vinil direto e sem escalas. É delicioso o cerimonial de escolher, olhar a capona do disco, o encarte, pegar no braço da vitrola, colocar a bolacha preta no prato toca disco, escutar o chiadinho preliminar e voar com a música mesmo que você esteja lavando a louça do dia anterior. É mágico. Magia que a música perdeu nos tempos de internet e que o vinil conserva.


Haja!

No Brasil, todo artista que morre vira gênio ou show musical.

RONCOS e SUSSURROS

Inácio roncava muito. Delicadamente sua esposa o despejou da cama de casal. Feito cãozinho de estimação foi relegado a um colchão de solteiro ao lado da companheira. Sem ração. Não deu certo. Seu ronco foi novamente despejado, agora para a sala, mas ali Inácio descobriu um novo mundo. A televisão proporcionava a ele seriados e canais de filmes picantes que ele ignorava. As madrugadas passaram a ser excitantes e deliciosas. A mulher sentiu sua falta. Reconduzido ao trono conjugal notou que ela também roncava. E muito.  E foram felizes para sempre. Sempre que possível.

EU NÃO AMO FAVELA

Favela não é lugar para ninguém.

Não tem segurança, não tem saneamento, não tem porra nenhuma.

Eu quis sair mesmo, não quis ficar enterrado ali.

SEU JORGE na Rolling Stone de Maio/2015

TRÊS  JESUS


Três meninas de menor
Tomaram de assalto o ônibus
Armadas com seus bebês 
Envoltos em rotos fiapos
Coloridos de esperança

Riram e pintaram o ar
De uma alegria tosca,
Ameaçadora.

Elas e seus futuros herdeiros
De nossa miséria
Elas e seus príncipes afro-brasileiros
Cheirando a lavanda 

Mãezinhas em idade escolar
Rainhas de um lar de colchão  
No chão e teve de Lcd

O ônibus carregava
Tres  meninos Jesus
Na tarde fria de segunda feira
E ninguém percebeu.

LOUCURA ! LOUCURA !
Nem vem!
Detesto os hits ripongos:  “Balada  de Um Louco”  e “Maluco Beleza”.

DOMINGO DIVINO

Tenho simpatia por igrejas. Uma delas cá perto de casa se chama “Ser Livre”. Não vai ninguém. Fiquei tentado várias vezes a entrar  para dar uma força. Morro de  pena! Meia dúzia de frequentadores ficam lá dentro gritando por Deus enquanto ele vai tranquilamente para a outra igrejinha no outro quarteirão, na mesma calçada, sem um nome na porta. Deus não é de ferro e escutando tudo, deve passar por momentos desoladores naquela casinha de fé de meia dúzia de apóstolos. No outro estabelecimento eclesiástico reina a alegria. Cantam alto e desafinado mas é divertido. O criador, tenho certeza, passa por ali  antes da cervejinha do domingo, dá umas risadas e  deve ir comer a macarronada da mama Maria que dizem ser celestial. 

MODERNIDADES  

Pelas ultimas pesquisas efetuadas pela Cia Olho no Olho, exatamente duas pessoas se utilizaram da novíssima ciclovia da Rua Santa Cruz. É São Paulo caminhado sobre duas rodas rumo ao seu risonho futuro.

DÚVIDAS DA CERTEZA

A atendente do restaurante por quilo aqui do bairro me chama de “meu amor”  com uma propriedade  admirável. Acabo comendo mais.

CINDERELA  DA  TARDE

Mesmo sendo simpático a causa, a terceira  idade, devo dizer é cruel. Tudo desaba ...pele, ossos .. .e não há nada que se nos faça recuperar o viço que evapora com o passar do tempo ... No bailão da terceira divisão do Sesc Pompéia, onde fui trabalhar produzindo a banda  do dia, pude enxergar, mais perto do que gostaria, um pedaço de meu futuro ali presente.  Assisti uma senhorinha extremamente tatuada, envergando uma luva preta em uma única mão “a la “ Michael Jackson. Livre. Ignorando qualquer possibilidade de crítica para a decoração juvenil de sua pele. Vi um senhor negro redondinho desfrutando maravilhosamente de sua companheira, rodando com sua princesa pelo salão na maior elegância. Um outro senhor, solitário em uma mesa, mal encarado assistia a tudo de máquina de foto e guarda-chuva   na mão. Três rapazes e uma moçoila, especialmente contratados,  ajudavam a desinibir alguns e dava certo. Mas o acontecimento da tarde, no entanto foi uma senhorinha toda vestida de amarelo. Repito: toda vestida de amarelo. Ela dançava sozinha, alegre, esbanjando verve, tendo como par uma bonequinha preta. Me  pareceu mais solidão que diversão mas seu sorriso era tão alto que guardo o benefício da  dúvida. Como surgiu, a Cinderela de amarelo e sua bonequinha, desapareceram.

MEU MUNDO ANIMAL


Não adianta. Não gosto de macacos, nem de suricatos. Macacos são idiotas e suricatos bobos e sem graça. Adoro hipopótamos.

MODERNIDADES

Foi inaugurada uma ciclovia na Rua Santa Cruz, Vila Mariana. Até o momento nenhuma bicicleta desfrutou da benesse. Ontem de manhã um velhinho desavisado trafegava por ela com ares de rei do pedaço. Da maneira como as coisas vão, logo logo darão um jeito de santificar e canonizar a Sadam Husseim. Estou procurando uma ONG, não televisiva, que ensine a ser marceneiro, pedreiro, aux. de escritório, manicure, barbeiro e que ignore batucadas e malabares. Cartas para a redação.

PEQUENOS DESEJOS BURGUESES

Queria me chapar de Cheese Burguer King com Pepsi Cola. De ficar a tarde inteira na discoteca do Centro Cultural São Paulo escutando vinil de  rock. Só  vinil.  E depois fechar o tampo com um banana Split  no Alaska. E dormir enquanto a revolução não chega.


PT

The dream is over. O pesadelo começou.

CRIANÇAS 

Fomos cantando a música do Homem Aranha no taxi. Eu e meus netos, Isaac e Giovana, rumo a escolinha. Na porta, o Erick passou por mim arrastando sua mochila, a chupeta e sua mãe. Ana Luiza e  seus olhos grandes não me deram a menor pelota. Larissa aboletou-se a meu lado e disse que eu tinha que tirar “isso  aí”, meu  bigode ...Pedro ficou me trazendo de presente, folhas que arrancava de alguma planta que fui guardando na mochila de Giovanna sob a vigilância de João, eternamente desarrumado com sua cabeleira beatle. Julia veio me mostrar uma boneca Monster High feinha,feinha... A porta se abriu e todos abriram suas asas e voaram escola adentro. 

DEVE  SER  AMOR

Catarina me  acorda religiosamente as 4:30 com seu rabo , aveludado, macio e branco. Boto comida e água e dias de semana começo a labuta doméstica. Sexta -feira , de noite minha casa cheia de gente, resolvi deitar no quarto de meu filho para ver televisão sossegado. Empacotei sem escalas. Acordei com as unhas da gata na porta me chamando. Levantei botei água e comida. Catarina ignora os  sábados. Me acompanha pela casa, me espera na porta do banheiro e desfruta da maciez de minhas adiposidades sem miar. Deve ser amor.

 Cultura

...”TV Cultura, a emissora mais festejada e menos assistida do Brasil.”

...”Um parque de diversões da elite cultural paulistana em que todos trabalhavam de costas para o público, sem querer saber se ele estava satisfeito. Ou mesmo presente.”

Do livro “O Traço da Cultura’ de Ernesto Rodrigues resenhado por  Mauricio Stycer (FSP 22/03)

KISS

Não aguento mais beijo gay em novela.
Será que não dava  prá mudar de vez em quando?
Só para a gente lembrar como era no século passado?


LÁGRIMAS e LÁGRIMAS

AP estava gravando seu primeiro disco. Colocando a voz. Alguns convidados ilustres participaram e outros sem lustro algum como o ritmista que ora vos fala. Na hora de cantar “Eu Caçador de Mim “ (Sergio  Magrão / Sá), no meio da canção, AP, começou a chorar sentidamente, emocionado, coração desnudado pela música. O produtor acorreu prontamente, misturando comando forte e uma certa ternura. Lágrimas enxugadas, a interpretação da música ficou linda.   

Eu estava botando efeitos e ritmo em músicas do Stenio Marcius e pedi para ouvir a letra de uma delas para me inspirar, enquanto  pensava no que fazer. Alguma coisa me incomodava  na  música. Pedi a voz do cantor  mais alta para  com o texto e o canto, respeitar e colocar adequadamente os  efeitos realçando o necessário e dando lugar  a alguns silêncios. No meio  da gravação desabei em lágrimas  sobre o texto que falava do filho pródigo magistralmente adaptado pelo Stenio. Não coloquei nada na música, ela já tinha tudo.


ZEN 


...estar em paz é não precisar de nada. (Julieta Venegas) 

Encontro

...meu nome é Felipe, sou psicótico saí para ver minha mãe, preciso de R$4,50 para voltar... Quatro e meia da madrugada, na porta do Metrô Ipiranga foi meio assustador escutar a conversa do cara. Altão, cabelo liso meio grande, pinta de galã bandido vagamente assustador.  Demorei um  pouquinho a reagir e me livrar do mancebo indo até o leitor de cartões me desculpando fingindo ver o saldo. Escutei de novo o Felipe  xavecando uma senhora que de cara falou: não tenho dinheiro! O ônibus me lsalvou de uma segunda abordagem do psicótico...

FRACASSO FRACASSO FRACASSO

Frequentei a Igreja durante muitos anos. Nunca fui molestado. Fui preso pela ditadura  aos 16 anos . Não me torturaram . Meus filhos cresceram ao som da Xuxa . Nenhum se converteu nem guardou sequelas. O que há de errado comigo ? 

PLANETA  ÁGUA

Música na piscina é sempre ruim. Os professores da atividade física na água entendem que estão numa academia aquática  e normalmente  é um festival de “putzputz” e “tumtumtum”. Chato,chato. Desanimador.  Por isso cometo minhas atividades solitariamente com mais alguns abnegados igualmente solitários. Pelo menos até terça passada. Em berço esplêndido comecei meus exercícios aquáticos quando do outro lado da piscina rolou um “Little Richard”, depois Johnny  Rivers , depois Roy Orbison  depois  Jerry Lee Lewis . . . Uau ! Quase  tirei  a professora  para dançar !

Jesse Stone

Não me interesso por selfies. Nem por celulares que fazem muito mais que o essencial. Nem pelo Face. Adoro ficar assistindo meu herói predileto o policial Jesse Stone que bebe, tem um cachorro e foi corneado pela mulher. Invariavelmente durmo no meio de um episódio e começo a ver de novo, já que não sei mexer direito nos controles do Netflix. Não tenho nada contra GLT, homossexuais, heteros, trans, casados, solteiros, corintianos ou chupadores de gelo. Tampouco me interesso por n suas  atividades internas. Tenho sempre muita louça prá lavar ou seja, estou sempre muito ocupado para besteirinhas alheias e a minha vida está completa. Citei sem querer no último parágrafo Cecilia Meirelles mas prometo que isso não  se repetirá . 

DOMINGÃO

Na av. Ricardo Jafet perto da Vergueiro o morador de rua  dormia placidamente  na tarde de domingo. Ao seu lado duas garrafas vazias de Stella Artois. 

EXTRA ! EXTRA !

Na fila do caixa pouco antes de minha vez escutei umas vozes, algo estranho rolando, um clima...  Perguntei  prá mocinha  do caixa que estava nervosa, trêmula e ela se abriu. Olhei para uma salinha a direita e vi uma senhor de joelhos diante de uma criança de uns 3/4  anos, bem vestidinha, falando:  perdoa o papai, ele não vai fazer mais isso... O papai em questão foi pego roubando. Colocava nas roupas da filha o que queria levar. Fiquei com uma enorme dor de estômago, me mandei rapidinho.  

NA FOSSA COM RAIMUNDO

Comecei a  ouvir FAGNER. Fui ficando triste. Nenhum problema em ficar triste. Continuo gostando do velho Raimundo que tem uns 5 discos  irretocáveis. O problema é que eu estava de ridículas cuecas amarelas. Fui vestir uma roupa mais adequada para receber minha depressão. Passou.

AUTOBIOGRAFIA  PRECOCE

Vez ou outra tive problemas para pagar o aluguel. Vendia meus discos de vinil na Galeria do Rock. Morria de vergonha. Meu cunhado levava e voltava com a grana. Alguns bolachões me fazem falta. O álbum triplo de “Woodstock” por exemplo. Já o primeiro e segundo Lps de Gonzaguinha não  me deixaram saudade.  


DOIS  CRIOULOS

Eu descia a Rua Santa Cruz as onze e meia da noite depois do trabalho. Nessa hora todos os gatos são  pretos. Do outro lado, na outra calçada  o outro crioulo subia a Santa Cruz com um vaso de plástico cheio de rosas embaladas individualmente.Tomado por um súbito desejo de solidariedade assobiei e chamei o compadre. Ele atendeu e comprei por cinco contos uma rosa para minha nega. Ao me dar o troco reparei que  ele tinha bem mais grana que eu.

O  FUTURO  



Ninguém atirou no JAGUAR por causa deste desenho. Por enquanto.

CHAVES


Como se chamam os animais que comem de tudo ?

- Ricos... 


RG

De repente minha carteira de identidade ficou mais velha do que eu. Tive que fazer uma nova, o que não melhorou muito... Marquei um horário no Poupatempo. Sim, é civilizado assim. Fui muito bem atendido a ponto de ficar com vontade de voltar só para desfrutar do bom tratamento. Como diria o outro: coisa de primeiro mundo. Todo o procedimento durou  14 minutos no Poupatempo Luz. Bacana !


COIFFURE do CASCÃO


Laertón me olhou e tirou uma da minha cara. 
- Que cabelo é esse ? Foi moda nos  anos  70... 
Como não sabia da moda capilar dos  anos 70 fiquei  quieto  mas botei reparo. Moda é uma senhora que passa na porta de minha residência mas dificilmente entra. Quando era pivete, eu e meus dois irmãos tínhamos que cortar  “bodinho”, um corte horroroso  (aquele do Cascão e do Ronaldinho , lembram ?) inventado por razões econômicas e  sociais funcionando outrossim como atestado de pobreza. Visual, e de fato. Com o advento de Cascão e Ronaldo o caráter do visual mudou. Virou hair style... “Bodinho” levava mais tempo para a gente voltar ao barbeiro o que influía nas despesas de casa. Sempre quis cortar “americano” que deixava a gente com cara de roqueiro e meus amigos mais abastados usavam, mas o pai não deixava.  
Aproveitei e fiz uma enquete doméstica entre meus 5 amigos (não estou no Face...), meus 4 filhos e dois netos para ver se reabilitava o corte “bodinho”. Minha esposa se recusou a opinar. Só não fui apedrejado por ausência de matéria prima no momento do pleito. Manterei meu cabelo descabelado.

CORRENTEZA  e  ÁGUAS  DE  MARÇO

É estranho escutar Tom Jobim nas vozes de Chitãozinho e Xororó. Não há como negar ! Aquele nosso preconceitozinho fica dando voltas e volta. É estranho, mas os meninos foram mais corajosos que a maioria dos nossos mpbosos e roqueiros: se arriscaram. Vão levar cacetadas a torto e a direito, mas tem o direito de arriscar e errar. Ou acertar.Correnteza combina com eles. 

IN  VINO  VERITAS

Uma de minhas vizinhas pintou o cabelo da cor de vinho. Não ficou  ruim, não ficou exatamente  bom, mas ela está ótima! 

NOS TEMPOS  DE CAZUZA  

Nunca tinha assistido a um espetáculo musical, aqueles que os atores cantam e representam e que muitas vezes são uma chatice. Cazuza (Pro dia Nascer Feliz  - O Musical) escapa legal da armadilha, só que dura mais de 3 horas! Quando fazem um intervalo (sim, tem intervalo de 20 minutos!) pensei seriamente em pedir uma pizza para comer ali mesmo ou ir embora aproveitando o Metrô. Não deu. Fiquei. Naquele momento onde o espetáculo se interrompe estava bom de acabar mas...
Há uma ótima banda ao vivo que não copia os arranjos originais, um bom Cantor/Ator e  cantoras ...problemáticas, com exceção da atriz que interpreta a mãe de Cazuza, excepcional. Para quem gosta de Agenor de Miranda Araújo Neto é um prato cheio, para quem  vai de curioso cansa  um pouco. Tem um trecho no hospital que só se salva pelo humor do personagem.
O ator  que faz Ezequiel Neves é um barato, aquelas músicas todas estão lá e há momentos tocantes. Cazuza era um menino mimado, como boa parte da rapaziadade hoje que acredita ter direitos  mas não ter  deveres, e muitas vezes merecia umas palmadas mas era inegavelmente talentoso .A propósito: o que são “segredos de liquidificador”... ?

JOE COCKER

Ele era completamente improvável e maravilhoso. Boa viagem garoto. Obrigado, muito obrigado,a  você e ao Bob Keys que pegou o trem um pouco antes. Boa meninos.

https://www.youtube.com/watch?v=Pw9xg-qfwIE The Letter com Bob Keys

https://www.youtube.com/watch?v=wKNJj6MsGfI Cry me a River

MAIS PESADO QUE O CÉU


O livro é uma biografia de Kurt Cobain, o torturado e tortuoso vocalista, guitarrista e compositor da banda NIRVANA.  Escutei o NIRVANA no rádio e pirei! Comprei o vinil, depois cds, camiseta (fiquei com vergonha de usar e dei para o meu sobrinho!) e cultivei a banda com sua revolução grunge. Ela foi, logicamente cooptada pela indústria de discos e seus tentáculos que fizeram do punk rock denominado grunge, moda, tendência e  lucros  monstruosos. Me doeu para caramba ler até o final. Eu sabia que o herói morria,  mas acompanhar seu definhamento foi cruel. Mais Pesado Que o Céu  -Uma Biografia  de Kurt Cobain  - CHARLES  R.  CROSS  - Ed. Globo, é esplendidamente bem escrito nos trazendo Kurt de fio a pavio e nem  sempre é agradável. Aliás, queima...

https://www.youtube.com/watch?v=hTWKbfoikeg


CELEBRAÇÂO

Foi muito bonito o show do “velho” Tarancón no Velhão. A gente parecia músico da casa ... Miriam  fez o povo chorar com “Gracias A La Vida” feito sem acompanhamento. E a gente riu e se divertiu muito tocando só os nossos hits. Este locutor que vos escreve, Miriam Mirah e meu  compadre   Emilio Nieto. 


HAPPY!

Não sei. Parece que algumas pessoas acreditam estar fazendo trabalho social ao assistir um show de rap...


ASSIM CAMINHA  A  HUMANIDADE

Na Estação Brigadeiro do Metrô entraram os dois ceguinhos. Ou melhor: casal heterossexualde  deficientes  visuais. Todos os bancos próximos, destinados aos especiais estavam ocupados. Por gente que provavelmente se julgava especial. Ninguém se levantou para ceder seu lugar. Ninguém.  

ENLEVO E  DESENCANTO

Ali na rua Apotribu onde estudam meus netos, ela veio na minha direção. Quase deslizando em nuvens, um corpo que a gente fica imaginando como tudo aquilo coube em uma região tão pequenina como uma calça jeans.Cabelo levemente esvoaçante, cinematográfico. Esperei ansioso pelo perfume. Chegando bem perto a musa deu uma  enorme fungada de nariz! Ah! Assim não! 

ACORDAIS no SR. BRASIL

Não gosto de  me ver  na televisão. Sempre  apareço  gordo, baixo e em preto e branco. Aparecer na telinha não me melhora em nada a imagem então, evito de me ver na tevê. Algumas pessoas, poucas, me ligaram falaram etc... e foram generosas comigo comentando a apresentação do ACORDAIS, da qual participei, e relevando as besteirinhas que devo ter dito. Ou a indumentária de ir a churrasco que eu trajava no evento. Fiquei muito contente pelos meninos do ACORDAIS que tiveram um espaço bacana para exibir sua arte, pois acredito neles e o SR Brasil  Boldrin também confiou. Legal. 

http://www.youtube.com/watch?v=NpRF0k05A0c


PAUL NO PALMEIRAS


Sir James Paul McCartney começou a apresentação pontualmente as 21:45 H. Era para começar as 21 ...Ninguém  reclamou. Nem eu que tomei toda aquela chuva, protegidíssimo em uma capa plástica de dois reais e dentro de um tênis All Star vermelho completamente alagado. Banheiro   masculino limpo, hot dog  muito caro mas gostoso ( dez reais !), rapidez  e  cuidado ao encaminhar o público para seus lugares. Impecável produção no campo de futebol mais bonito que  já vi: o novo estádio do Palmeiras. Maior barato. Me desmanchei aos primeiros acordes de  “All My  Loving” , fui às lágrimas em “Another  Day” e  “Maybe  I’m  Amazed”  e toquei bateria e cantei quase o tempo todo. Ufa!
Eu e meu filho Juca, financiador da aventura, nos retiramos quando começou  “Let it Be”. Tinha que dar tempo de tomar o Metrô para acordar as 5 da matina. Como  disse  aquele inglês simpático e bem humorado  arriscando um delicioso português  de Liverpool: É  Nóis... 

Pomerode  

A gente estava de Kombi em Santa Catarina. O Tarancón viajava de Kombi. Paramos em Pomerode para comer. Um local simples, de comida caseira e uma vitrola  tocando "...noventa por cento sofre  por  amor...". De farra, reparando na cidade, comentei  - senhora aqui não tem preto? E a senhora: tem sim , um. Para levar a culpa... 

HALLOWEEN   NO  LAR  SÃO  JOSÉ

Festa na escola da minha neta Giovana. Pelo nome todos já sabem ser  uma afro-brasileira. Fui me arrastando leva-la as 7:30 da manhã. Ela lépida e fagueira com sua fantasia de num-sei-quê. Eu, daquele jeito. Na porta da escola uma surpresa. Bruxinhas , fantasmas , vampiros ,máscaras  horripilantes , pinturas, dentões , tatuagens  e até um pirata  com brincão e tudo. Lindo.  Na verdade parecia mais um  brasileiríssimo bloco  infantil de carnaval.A  escola é humilde mas não foge à luta. Vez  em  quando  faço trabalhos comunitários  lá e é ótimo. Voltando ao Halloween. Tentei participar da brincadeira dizendo ser um saci americano, Obama  Pererê que tinha duas pernas devido a um acidente ecológico  etc... Não colou. Pô! A comida de lá é ótima ...

ALELUIA !

Hospedado no Mercure de São José dos Campos deparei, na manhã de domingo com um povo que em uma sala gritava Jesus! Jesus! Jesus! Uau! E eu que nem sabia que ele também se hospedava ali... 


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
UOL