UOL

NA FOSSA COM RAIMUNDO

Comecei a  ouvir FAGNER. Fui ficando triste. Nenhum problema em ficar triste. Continuo gostando do velho Raimundo que tem uns 5 discos  irretocáveis. O problema é que eu estava de ridículas cuecas amarelas. Fui vestir uma roupa mais adequada para receber minha depressão. Passou.

AUTOBIOGRAFIA  PRECOCE

Vez ou outra tive problemas para pagar o aluguel. Vendia meus discos de vinil na Galeria do Rock. Morria de vergonha. Meu cunhado levava e voltava com a grana. Alguns bolachões me fazem falta. O álbum triplo de “Woodstock” por exemplo. Já o primeiro e segundo Lps de Gonzaguinha não  me deixaram saudade.  


DOIS  CRIOULOS

Eu descia a Rua Santa Cruz as onze e meia da noite depois do trabalho. Nessa hora todos os gatos são  pretos. Do outro lado, na outra calçada  o outro crioulo subia a Santa Cruz com um vaso de plástico cheio de rosas embaladas individualmente.Tomado por um súbito desejo de solidariedade assobiei e chamei o compadre. Ele atendeu e comprei por cinco contos uma rosa para minha nega. Ao me dar o troco reparei que  ele tinha bem mais grana que eu.

O  FUTURO  



Ninguém atirou no JAGUAR por causa deste desenho. Por enquanto.

CHAVES


Como se chamam os animais que comem de tudo ?

- Ricos... 


RG

De repente minha carteira de identidade ficou mais velha do que eu. Tive que fazer uma nova, o que não melhorou muito... Marquei um horário no Poupatempo. Sim, é civilizado assim. Fui muito bem atendido a ponto de ficar com vontade de voltar só para desfrutar do bom tratamento. Como diria o outro: coisa de primeiro mundo. Todo o procedimento durou  14 minutos no Poupatempo Luz. Bacana !


COIFFURE do CASCÃO


Laertón me olhou e tirou uma da minha cara. 
- Que cabelo é esse ? Foi moda nos  anos  70... 
Como não sabia da moda capilar dos  anos 70 fiquei  quieto  mas botei reparo. Moda é uma senhora que passa na porta de minha residência mas dificilmente entra. Quando era pivete, eu e meus dois irmãos tínhamos que cortar  “bodinho”, um corte horroroso  (aquele do Cascão e do Ronaldinho , lembram ?) inventado por razões econômicas e  sociais funcionando outrossim como atestado de pobreza. Visual, e de fato. Com o advento de Cascão e Ronaldo o caráter do visual mudou. Virou hair style... “Bodinho” levava mais tempo para a gente voltar ao barbeiro o que influía nas despesas de casa. Sempre quis cortar “americano” que deixava a gente com cara de roqueiro e meus amigos mais abastados usavam, mas o pai não deixava.  
Aproveitei e fiz uma enquete doméstica entre meus 5 amigos (não estou no Face...), meus 4 filhos e dois netos para ver se reabilitava o corte “bodinho”. Minha esposa se recusou a opinar. Só não fui apedrejado por ausência de matéria prima no momento do pleito. Manterei meu cabelo descabelado.

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
UOL