UOL

PT

The dream is over. O pesadelo começou.

CRIANÇAS 

Fomos cantando a música do Homem Aranha no taxi. Eu e meus netos, Isaac e Giovana, rumo a escolinha. Na porta, o Erick passou por mim arrastando sua mochila, a chupeta e sua mãe. Ana Luiza e  seus olhos grandes não me deram a menor pelota. Larissa aboletou-se a meu lado e disse que eu tinha que tirar “isso  aí”, meu  bigode ...Pedro ficou me trazendo de presente, folhas que arrancava de alguma planta que fui guardando na mochila de Giovanna sob a vigilância de João, eternamente desarrumado com sua cabeleira beatle. Julia veio me mostrar uma boneca Monster High feinha,feinha... A porta se abriu e todos abriram suas asas e voaram escola adentro. 

DEVE  SER  AMOR

Catarina me  acorda religiosamente as 4:30 com seu rabo , aveludado, macio e branco. Boto comida e água e dias de semana começo a labuta doméstica. Sexta -feira , de noite minha casa cheia de gente, resolvi deitar no quarto de meu filho para ver televisão sossegado. Empacotei sem escalas. Acordei com as unhas da gata na porta me chamando. Levantei botei água e comida. Catarina ignora os  sábados. Me acompanha pela casa, me espera na porta do banheiro e desfruta da maciez de minhas adiposidades sem miar. Deve ser amor.

 Cultura

...”TV Cultura, a emissora mais festejada e menos assistida do Brasil.”

...”Um parque de diversões da elite cultural paulistana em que todos trabalhavam de costas para o público, sem querer saber se ele estava satisfeito. Ou mesmo presente.”

Do livro “O Traço da Cultura’ de Ernesto Rodrigues resenhado por  Mauricio Stycer (FSP 22/03)

KISS

Não aguento mais beijo gay em novela.
Será que não dava  prá mudar de vez em quando?
Só para a gente lembrar como era no século passado?


LÁGRIMAS e LÁGRIMAS

AP estava gravando seu primeiro disco. Colocando a voz. Alguns convidados ilustres participaram e outros sem lustro algum como o ritmista que ora vos fala. Na hora de cantar “Eu Caçador de Mim “ (Sergio  Magrão / Sá), no meio da canção, AP, começou a chorar sentidamente, emocionado, coração desnudado pela música. O produtor acorreu prontamente, misturando comando forte e uma certa ternura. Lágrimas enxugadas, a interpretação da música ficou linda.   

Eu estava botando efeitos e ritmo em músicas do Stenio Marcius e pedi para ouvir a letra de uma delas para me inspirar, enquanto  pensava no que fazer. Alguma coisa me incomodava  na  música. Pedi a voz do cantor  mais alta para  com o texto e o canto, respeitar e colocar adequadamente os  efeitos realçando o necessário e dando lugar  a alguns silêncios. No meio  da gravação desabei em lágrimas  sobre o texto que falava do filho pródigo magistralmente adaptado pelo Stenio. Não coloquei nada na música, ela já tinha tudo.


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
UOL